16
maio

Barreiras não ficou alheia as manifestações que ocorreram nesta quarta-feira (15), em várias cidades do país, quando milhares de pessoas, estudantes, docentes, pais e dirigentes do ensino público e privado foram para as ruas contra o bloqueio de verbas destinadas a educação,
anunciadas pelo Ministério da Educação.

Estudantes, servidores e professores das Universidades Federal do Oeste da Bahia (UFOB), da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e de várias unidades de ensino de Barreiras, ocuparam a Praça Castro Alves para uma manifestação contra a medida anunciada pelo Governo Federal, visando o corte de 30% de verbas do orçamento das universidades públicas de todo o país, a partir do segundo semestre deste ano.
Os manifestantes resolveram se dirigirem até a Câmara Municipal de Barreiras, onde aconteceria uma Sessão Legislativa, para solicitarem apoio aos vereadores no movimento contra o contingenciamento das verbas da educação destinadas as universidades.
Por falta de quórum, a Sessão Ordinária programada para a noite desta quarta-feira não aconteceu. Mesmo assim os vereadores João Felipe, vice-presidente da casa, César da Vila e Nereu Bertoli deram total atenção aos líderes dos manifestantes. João Felipe inclusive solicitou ao responsável pela central de som da câmara para que liberasse o som do microfone para que as lideranças do movimento pudessem falar.
Uma das líderes do Movimento, professora Vanessa Guimarães, da Universidade Federal do Oeste da Bahia, lamentou por não ter havido a sessão, mas, adiantou que todos do movimento compareceriam na próxima terça-feira (21), para solicitar dos vereadores um posicionamento sobre o contingenciamento das verbas da educação destinadas as universidades.
Na oportunidade, Vanessa Guimarães falou do movimento da classe estudantil no ambiente político da cidade. ”A gente não pode vim aqui uma vez por ano reclamar de alguma coisa, nós precisamos exercitar a nossa cidadania. Estaremos aqui sempre, precisamos acompanhar, precisamos cobrar, vocês viram a força que a gente tem? Precisamos tomar a frente e a hora é agora”.
Antes de deixar o local, quando já não havia mais manifestantes no Plenário, o vereador César da Vila deu uma atenção especial a Caio Batista, que representava os alunos do curso de medicina da Universidade Federal da Bahia, UFOB, orientando-o a solicitar a realização de uma Tribuna Popular, onde juntamente com os vereadores, estudariam a melhor forma para o atendimento das reivindicações.
Blog do Boka/ Geraldo Bomfim

* Confira a Galeria das Imagens desta Notícia: