07
jan

Mais uma vez foi frustrada a tentativa do governo de apreciar a lei orçamentária anual 2016 na Câmara Municipal de Barreiras. Como já havia acontecido na última sessão de 2015, por falta de quórum, a Lei Orçamentária Anual 2016 não foi votada. A convocação extraordinária que seria realizada nesta quarta(06), não aconteceu. Depois dos 15 minutos regimentais, quando o presidente Carlos Tito já se preparava para encerrar a sessão , na última chamada, com a chegada do vereador Gilson, somou-se 10 presenças no Plenário ( a metade mais um), dando o quórum para o prosseguimento dos trabalhos.
Após responder a chamada, de repente a vereadora da oposição, Karlúcia Macedo se ausentou do plenário impedindo o prosseguimento da sessão por falta de quórum, com apenas nove vereadores no plenário.
Da base do governo, apenas os vereadores Carlão e Beza, compareceram a convocação para a sessão extraordinária convocada pela mesa da Câmara atendendo solicitação do prefeito em exercício Paê Barbosa.
Mostrando sua indignação pela falta de respeito com os colegas que deixaram de viajar ou interromperam tratamento para atender a convocação, a vereadora Beza que caso houvesse outra sessão extraordinária, não compareceria, “isso é um absurdo inaceitável, o companheiro Carlão interrompeu tratamento de saúde em Goiânia para estar aqui hoje e os demais vereadores da base não comparecem a sessão, isso é um desrespeito com o colega e com a população” afirmou.
O presidente da mesa Carlos Tito Achou estranho o posicionamento da vereadora Karlúcia Macedo sendo da oposição se ausentar para não dar o quórum e com isso não ocorrer o prosseguimento da sessão. “Certamente a sociedade não aprova esse tipo de atitude, mas os vereadores são senhores dos seus mandatos, e compete ao povo que lhes concedeu o mandato avaliar suas atitudes” disse.
Diante da impossibilidade de continuidade dos trabalhos em função do quórum prejudicado, o presidente encerrou a sessão.