22
set

Foto: Divulgação / Geraldo Bubniak / AEN

Casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (28,46%). Dado foi divulgado na tarde desta terça-feira (22)

A Bahia registrou 1.809 novos casos de Covid-19 e 46 mortes em decorrência da doença, nas últimas 24 horas, segundo boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), na tarde desta terça-feira (22). Desde o começo da pandemia, apenas Novo Horizonte não tinha casos da doença. Coma atualização desta terça, todos os municípios baianos registraram casos do novo coronavírus.

Com a atualização, o número de casos de Covid-19 confirmados no estado é de 297.805, e o de mortes 6.359, o que representa uma letalidade de 2,14%. Os números são referentes ao período entre março, início da pandemia, e esta terça.

Dentre os óbitos, 55,97% ocorreram no sexo masculino e 44,03% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 53,26% corresponderam a parda, seguidos por branca com 16,91%, preta com 15,30%, amarela com 0,83%, indígena com 0,09% e não há informação em 13,60% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 73,91%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (75,70%).

De acordo com a Sesab, nas últimas 24 horas, a taxa de crescimento no número de casos foi de +0,6% e a de recuperados da doença, + 0,5%.

As mortes registradas no boletim desta segunda, de acordo com a Sesab, ocorreram em diversas datas.

O boletim completo está disponível no site da Secretaria de Saúde e também em uma plataforma disponibilizada pela Sesab.

O primeiro caso do novo coronavírus na Bahia foi confirmado no dia 6 de março. Foi uma mulher de 34 anos, moradora de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 Km de Salvador, que voltou da Itália em 25 de fevereiro. No país europeu, ela teve passagens por Milão e Roma.

A primeira morte de uma pessoa infectada pelo vírus no estado ocorreu em março, quando a Bahia tinha 147 casos confirmados. O paciente era um homem de 74 anos, que estava internado em um hospital particular da capital baiana. Ele estava entubado e em diálise contínua.

São consideradas recuperadas 282.229 pessoas e 6.359 estão com o vírus ativo, podendo transmiti-lo.

Para fins estatísticos, a Vigilância Epidemiológica Estadual informou que considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos, são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (28,46%).

Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (6.387,15), Almadina (6.204,25, Itabuna (5.808,47), Madre de Deus (5.798,13), Dário Meira (5.060,69).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 587.382 casos descartados e 71.690 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terçafeira (22).

A Bahia registrou 1.809 novos casos de Covid-19 e 46 mortes em decorrência da doença, nas últimas 24 horas, segundo boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), na tarde desta terça-feira (22). Desde o começo da pandemia, apenas Novo Horizonte não tinha casos da doença. Coma atualização desta terça, todos os municípios baianos registraram casos do novo coronavírus.

Com a atualização, o número de casos de Covid-19 confirmados no estado é de 297.805, e o de mortes 6.359, o que representa uma letalidade de 2,14%. Os números são referentes ao período entre março, início da pandemia, e esta terça.

Dentre os óbitos, 55,97% ocorreram no sexo masculino e 44,03% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 53,26% corresponderam a parda, seguidos por branca com 16,91%, preta com 15,30%, amarela com 0,83%, indígena com 0,09% e não há informação em 13,60% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 73,91%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (75,70%).

De acordo com a Sesab, nas últimas 24 horas, a taxa de crescimento no número de casos foi de +0,6% e a de recuperados da doença, + 0,5%.

As mortes registradas no boletim desta segunda, de acordo com a Sesab, ocorreram em diversas datas.

O boletim completo está disponível no site da Secretaria de Saúde e também em uma plataforma disponibilizada pela Sesab.

O primeiro caso do novo coronavírus na Bahia foi confirmado no dia 6 de março. Foi uma mulher de 34 anos, moradora de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 Km de Salvador, que voltou da Itália em 25 de fevereiro. No país europeu, ela teve passagens por Milão e Roma.

A primeira morte de uma pessoa infectada pelo vírus no estado ocorreu em março, quando a Bahia tinha 147 casos confirmados. O paciente era um homem de 74 anos, que estava internado em um hospital particular da capital baiana. Ele estava entubado e em diálise contínua.

São consideradas recuperadas 282.229 pessoas e 6.359 estão com o vírus ativo, podendo transmiti-lo.

Para fins estatísticos, a Vigilância Epidemiológica Estadual informou que considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos, são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (28,46%).

Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (6.387,15), Almadina (6.204,25, Itabuna (5.808,47), Madre de Deus (5.798,13), Dário Meira (5.060,69).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 587.382 casos descartados e 71.690 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terçafeira (22).

Na Bahia, 24.918 profissionais da saúde tiveram diagnóstico positivo para o novo coronavírus.

Ocupações de leitos

Dos 2340 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS), exclusivos para o novo coronavírus na Bahia, 1034 estão com pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 44%. Dos 1.042 leitos de UTI (adulto) disponíveis no estado, 505 estão ocupados, o que representa uma taxa de 48%.

Em Salvador, de acordo com a Sesab, dos 1.136 leitos ativos, 491 estão ocupados, o que representa uma taxa de ocupação de 43%. Já os leitos de UTI adulto, que são os que contam para a flexibilização do comércio na capital baiana, estão com 42% de ocupação.

A taxa de ocupação de leitos de UTI pediátrica em Salvador está em 52%. Com relação aos leitos de enfermaria, a capital baiana tem taxa de ocupação de 43% (adulto) e 56% (pediátrico).

Ocupações de leitos

Dos 2340 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS), exclusivos para o novo coronavírus na Bahia, 1034 estão com pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 44%. Dos 1.042 leitos de UTI (adulto) disponíveis no estado, 505 estão ocupados, o que representa uma taxa de 48%.

Em Salvador, de acordo com a Sesab, dos 1.136 leitos ativos, 491 estão ocupados, o que representa uma taxa de ocupação de 43%. Já os leitos de UTI adulto, que são os que contam para a flexibilização do comércio na capital baiana, estão com 42% de ocupação.

A taxa de ocupação de leitos de UTI pediátrica em Salvador está em 52%. Com relação aos leitos de enfermaria, a capital baiana tem taxa de ocupação de 43% (adulto) e 56% (pediátrico). Informações de Tribuna da Bahia.