30
maio

Em alusão ao dia de combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, lembrado no último 18 de maio, e com objetivo de mobilizar a sociedade no engajamento contra a violação dos direitos sexuais de crianças e adolescentes, a Prefeitura de Barreiras através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho debateu o assunto na Tribuna Popular DA Câmara de Vereadores, nessa quarta-feira (29).

Na oportunidade, o advogado do CREAS Jandimário Teixeira, explanou sobre os crimes que envolvem o abuso e a exploração sexual contra crianças e adolescentes. Já a diretora técnica, Denise Mesquita falou das atividades desenvolvidas durante o mês de maio e sobre a rede de proteção do município, como o Projeto Faça Bonito que foi trabalhado em unidades de saúde, nas sinaleiras da cidade, postos de gasolina, bairros, empresas, escolas e instituições.

De acordo com Denise Mesquita, o Projeto Faça Bonito conta com apoio dosCentros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), Selo Unicef, Programa Criança Feliz e a parceria da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público do Trabalho, Instituto Mix de Profissões e OAB.

Presente no evento, a secretária de assistência social e trabalho, Karlúcia Macêdo, também esclareceu ao presidente da Câmara de Vereadores, Eurico Queiroz, e demais vereadores presentes na Sessão, que o trabalho realizado ao longo do ano no município de Barreiras, tem como meta o alerta e o combate à exploração sexual.

“Participar da Tribuna Popular é uma grande oportunidade para mostrar as ações que vem sendo realizadas no nosso município em combate à exploração sexual das nossas crianças e adolescentes. Ao longo do ano e em especial nesse mês, uma série de atividades estão sendo desenvolvidas com objetivo de orientar às crianças e adolescentes e sensibilizar as famílias e toda sociedade sobre a gravidade do problema”, destacou Karlúcia.

Blog do Boka/ Dircom PMB