21
nov

img_9367

A Feira Internacional da Agropecuária – Fenagro 2016 foi lançada para a imprensa de Salvador, nesta quinta-feira (17), em almoço realizado no Restaurante Baby Beef Alvarez. Maior evento do segmento do Norte/Nordeste e um dos cinco mais importantes do Brasil, a feira acontece entre os dias 26 de novembro e 4 de dezembro deste ano, no Parque de Exposições de Salvador.

Com o tema “Agropecuária da Bahia, Celeiro de Boas Oportunidades”, em sua 29ª edição, a feira viabiliza oportunidades de negócios e ações de fomento ao setor agropecuário, que vão desde a comercialização de produtos artesanais, até leilões de animais com alto padrão genético, que chegam a custar R$1,5 milhão. Além disso, o evento tem atividades para toda a família, como o Espaço Kids, praça de alimentação com restaurantes diversos, exposições e torneios de animais, aulas de gastronomia gratuitas, entre outros serviços oferecidos ao público, a exemplo das unidades móveis do SAC, do Hemoba e do Ibametro.

A Fenagro é uma realização da Central das Exposições, representada pela Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (ACOOBA), promovida em parceria com o governo do Estado, através das secretarias da Agricultura (Seagri), e de Desenvolvimento Rural (SDR), além de outras instituições. São apoiadores o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Brasil (BB) e Desenbahia.

Avenida do Agronegócio – Corredor localizado no centro do Parque de Exposições de Salvador, que reúne secretarias do governo do Estado e instituições ligadas ao segmento, com suas ações e projetos de fomento ao agronegócio, e agentes financeiros, trazendo oportunidades de novos investimentos. A Avenida é uma das atrações desta edição da Fenagro. O local abriga ainda o gabinete do secretário da Agricultura, Vitor Bonfim, que é transferido para o Parque durante os nove dias do evento, onde acontecerão encontros importantes relacionados ao segmento agropecuário, a exemplo da reunião do Programa de Desenvolvimento do Agronegócio (Prodeagro).

Idealizada pela Secretaria da Agricultura – Seagri, ao longo da Avenida do Agronegócio estarão expostas as razões para se investir na agropecuária da Bahia, retratando as potencialidades da agropecuária do Estado, que fazem com que investidores de todo o mundo sejam atraídos para se instalar aqui. O cenário atrativo compõe-se de condições naturais de clima, solo e extensão territorial, que garantem à Bahia uma matriz produtiva que reúne mais de 50 produtos vegetais cultivados, e cerca de uma dezena de segmentos com importância econômica significativa na pecuária; segurança fitossanitária, mantendo o Estado livre de diversas doenças e pragas na agricultura e pecuária; vocação para o desenvolvimento da pesca, aquicultura e carcinicultura, e fomento a pesquisa e inovação tecnológica, além da expertise em produção de mudas de qualidade e mais resistentes a pragas.

CETAB – A Avenida também traz um espaço reservado ao Centro Tecnológico Agropecuário do Estado da Bahia (CETAB), da Seagri. Lá serão divulgados os serviços e pesquisas realizados nos 12 laboratórios do Centro, referência em pesquisas agropecuárias que impactam significativamente no controle de doenças e pragas nas áreas vegetal e animal, além de análises de solo, controle de qualidade de alimentos e classificação de produtos de origem vegetal.

Serão demonstrados o Laboratório de Análise de Sementes, com divulgação dos trabalhos de pesquisa desenvolvidos para a tecnologia de fabricação do alho negro, suas propriedades e utilização com degustação; o Laboratório de Análise de Solo e Água para Irrigação, promovendo análise de Ph de amostras de solo e prestando orientações aos produtores quanto à forma de coleta de amostras, manejo e fertilidade dos solos, e o Laboratório de Classificação de Produtos de Origem Vegetal, oferecendo atendimento ao consumidor, produtores e empresas, prestando orientações quanto aos parâmetros que influenciam na aferição da qualidade, compra e venda dos produtos de origem vegetal, e procedimentos de colheita, secagem, embalagem e transporte.

Câmaras Setoriais – Marcando a retomada das discussões das Câmaras Setoriais, será realizada a reunião da Câmara de Citricultura, programada para o dia 29 de novembro, às 10h. As câmaras setoriais reúnem representantes do poder público, setor produtivo e instituições ligadas ao segmento agropecuário na criação e execução de planejamento para 20 anos, voltado às cadeias produtivas estratégicas.

Salão Internacional de Negócios – Fomentar negócios internacionais, promover capacitações e debater temas estratégicos voltados à inovação e o aumento da competitividade da agropecuária baiana, são os objetivos do V Salão Internacional da 29ª edição da Feira Nacional da Agropecuária (Fenagro). Realizado pela Seagri, em parceria com o Centro de Estudos e Estratégias em Relações Internacionais (CEERI), o Salão funcionará entre os dias 28 de novembro a 2 de dezembro, na Avenida do Agronegócio.

De 28 a 30 de novembro serão realizados workshops, moderados por organizações e secretarias parceiras, a exemplo da Desenbahia, Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR), Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) e a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). “Semiárido: Transformando Ameaças em Oportunidades” (28/11), “Alimentos, Sustentabilidade e Tecnologia” (29/11), “Soluções Integradas para o Campo – A Era da Agricultura Digital” (30/11), são temas dos workshops.

Outro evento que será realizado pelo Salão é o I Fórum Internacional do Agrobusiness Baiano, no dia 1 de dezembro, das 9h às 12h e das 14h às 18h. Em sua abertura, o fórum vai contar com a presença do governador do Estado, Rui Costa, e do secretário Vitor Bonfim. Serão apresentados três painéis voltados ao atual panorama do Agrobusiness: “Fluxos de Investimentos Globais e Novas Tendências em Agrobusiness”, “Inovação e Tecnologia em Agrobusiness”, e “Recursos Internacionais para o Agronegócio”. Ademais, também estarão presentes embaixadores da União Europeia, Estados Unidos e República Federal da Alemanha, além de representantes de organizações nacionais e internacionais.

Bahia Pesca – A Bahia Pesca, vinculada à Secretaria da Agricultura, traz para a Avenida a demonstração da Fábrica de Conserva de Pescados. Esta pequena unidade receberá mariscos como o sarnambitinga (chumbinho), sururu, ostras, peixes de baixo valor comercial, e o público poderá acompanhar o processamento dentro dos padrões de segurança higiênico-sanitário. A fábrica é certificada com selo de inspeção estadual, o que garantirá a comercialização dos produtos no mercado formal.

Outras instituições que compõem a Avenida – Entre as instituições parceiras presentes na Avenida do Agronegócio estão o Serviço Social do Comércio (Sesc); O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac); Embrapa Mandioca; a Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF); a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia – Aiba; a Associação Baiana dos Produtores de Algodão – Abapa; o Banco do Nordeste do Brasil (BNB); o Ibametro; o Sebrae; o Sindicato das indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado (Sindileite), além das secretarias estaduais de Educação (SEC); de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), e de Turismo (Setur).

Participação – A Aiba, Abapa e Fundação Bahia estarão presentes na 28ª Fenagro (Feira Internacional da Agropecuária). Em um estande conjunto, as entidades representantes do agronegócio do oeste baiano abrigarão uma galeria de projetos, que será aberta à visitação pública. A ideia é apresentar o universo do campo ao público da capital e mostrar as ações das três instituições nas áreas ambiental, fitossanitária, socioambiental, infraestrutura, educação, entre outras. Além disso, no dia 27 de novembro, será lançada a 2ª edição ampliada e revisada da Cartilha sobre Regularização Ambiental de Propriedades Rurais da Bahia. E no dia 30 de novembro acontece, no estande das entidades, o lançamento da Bahia Farm Show 2017. A estimativa é que, ao longo dos nove dias de feira, passem pelo local autoridades, representantes de entidades de classe, alunos e professores de várias instituições de ensino e a população em geral interessada em conhecer mais sobre a agricultura e seus produtos.

Fonte Seagri