12
jan

O Governo do Estado obteve uma série de conquistas em 2016, apesar do clima de instabilidade política e econômica no país, como explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda. “Implantamos 64 empresas e atingimos a meta de assinaturas de Protocolos de Intenções. No total foram assinados 106 e a previsão é de que até o início de 2018 tenhamos 300 empresas implantadas. A SDE está desburocratizando a instalação de empresas o que tem aumentado a procura pela Bahia, proporcionando o melhor ambiente de negócios”, afirma o secretário.

Foram investidos no Estado R$ 3,3 bilhões com a geração de 6.463 novos empregos dos 64 empreendimentos implantados. Deste total, 51 foram novos empreendimentos com investimento de R$ 3 bilhões e criação de 5.379 empregos. O investimento de R$ 338,3 milhões e a criação dos 1.084 novos empregos são provenientes de 13 ampliações, a exemplo da fábrica da Bridgestone que concluiu a ampliação da sua unidade em Camaçari no mês de dezembro com investimentos de R$ 252 milhões.

Os protocolos assinados têm uma previsão de investimentos de R$ 9,1 bilhões e uma estimativa de geração de mais de 10 mil empregos diretos, entre elas duas reativações. A unidade de resfriamento de leite e produção de queijo da Betânia foi reativada no município de Capela do Alto Alegre. A marca ainda implantará uma indústria na região de Feira de Santana para produção de derivados de leites. Já a Sono Brasil reativará a unidade industrial de sucos de frutas da Cajuba, no município de Nova Soure, com estimativa de investimentos em torno de R$ 20 milhões e previsão de gerar 150 empregos diretos e 100 indiretos.

A fábrica do Grupo Boticário, visitada no início de novembro de 2016, por Hereda e pelo governador Rui Costa, superou as expectativas em relação à criação de empregos na Bahia. A previsão da fábrica, localizada em Camaçari, era oferecer 500 vagas, entretanto foram gerados 750 empregos diretos e 150 indiretos.

A mineração e a economia começaram o ano de 2017 com uma boa notícia. A Mineração Caraíba voltará a operar a todo vapor, no final do mês de janeiro, no município de Jaguarari. Cerca de 1.200 operários serão restabelecidos à rotina de produção de concentrado de cobre, além da recontratação de, pelo menos, outros 300 funcionários terceirizados.

“É preciso que se construa uma política que olhe para o crescimento da economia. E nós queremos realizar isso de forma democrática desenvolvendo diálogos com a sociedade, através do Fórum de Desenvolvimento Econômico que iremos lançar no início deste ano. Com este fórum vamos ganhar força política junto ao Governo Federal para garantir os investimentos para a Bahia, no caminho que o governador Rui Costa tem feito. A Bahia não parou, continua inaugurando obras de infraestrutura, hospitais, escolas. Na contramão da crise, a Bahia pisa no acelerador”, finaliza Hereda.

Fonte: Ascom/ Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE)