12
jun

Fazendo parte da Programação da Semana Nacional do Meio Ambiente, comemorada entre 05 a 08 deste mês, a Prefeitura de Barreiras através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, realizou na manhã da última sexta-feira (07), a Oficina de Planejamento para criação do Monumento Natural da Cachoeira do Acaba Vida. O evento aconteceu na Escola Municipal Adroaldo Fernandes na comunidade de Cerradão.

A proposta, segundo o secretário de meio ambiente e turismo, Demósthenes Júnior, visa criar uma Unidade de Conservação de Proteção Integral dentro da APA da Bacia Hidrográfica do Rio de Janeiro, e tem como objetivo preservar o ecossistema da localidade, para garantir a beleza cênica da cachoeira, considerada o Cartão Postal do Polo Turístico Caminho do Oeste, propiciando assim, condições para as pesquisas científicas, atividades de educação ambiental e de lazer.

O destaque na oficina ministrada pela a bióloga e analista ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, Renata Dâmaso e pela turismóloga Ana Rita Cathala, foi para o projeto que atende a Lei Federal 9.985 de 18 de julho de 2000 e dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação, seguindo todos os trâmites legais baseados na realização de estudos técnicos até a consulta pública, capazes de identificar a localização, a dimensão e os limites mais adequados para a unidade.

Através da solicitação feita pela Prefeitura de Barreiras, o projeto foi construído com base em estudos realizados por técnicos da Diretoria de Unidade de Conservação do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. As informações disponíveis sobre a área de interesse, apontaram por meio da Nota Técnica INEMA 027/2017, que existe um claro potencial para criação de Unidades de Conservação de Proteção Integral, na categoria de Monumento Natural na área da Cachoeira do Acaba Vida.

A APA do Rio de Janeiro é uma Unidade de Conservação Estadual de Uso Sustentável, e está localizada na região Oeste do estado da Bahia se estendendo ao longo do Rio de Janeiro, desde a sua nascente, próxima a Serra dos Gerais, fronteira natural entre os estados da Bahia e Tocantins, englobando seus afluentes, abrangendo os municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, com uma área total de 351.300 ha.

“A proposta visa oferecer um novo modelo econômico para a região através do turismo ecológico e de aventuras. Isso permitirá as comunidades um maior envolvimento no desenvolvimento social e econômico, com a inserção no processo turístico e busca de novas alternativas, gerando dessa forma, emprego e renda nos diversos setores da economia. Além disso, também promoverá o desenvolvimento sustentável na região através de um modelo exemplar de conservação”, destacou o secretário municipal de meio ambiente, Demósthenes Júnior.

Além da presença da equipe técnica da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, a oficina de planejamento para criação do Monumento Natural da Cachoeira do Acaba Vida contou com a parceria do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos(INEMA), da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Agência 10envovimento, diretora do Departamento de Turismo, Mirtes Lima, vereador Otoniel Teixeira, moradores das comunidades vizinhas, professores e alunos da Escola Municipal Adroaldo Fernandes.

Blog do Boka/ Dircom PMB