28
ago
Foto: Divulgação

O advogado Mauro Salomão acionou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Juizado do Torcedor para tentar obrigar a entidade a transmitir os áudios e vídeos captados na cabine do VAR em tempo real durante as partidas do Brasileirão.

Segundo o GloboEsporte.com, Salomão se refere à cabine do VAR como “bunker” na ação, e cita decisões controversas da arbitragem na atual edição do Campeonato Brasileiro. A tecnologia está sendo usada pela primeira vez no certame nacional. O juiz Bruno Monteiro Ruliere deu prazo de cinco dias para a CBF se manifestar.

“São asseguradas ao torcedor a publicidade e transparência na organização das competições administradas pelas entidades de administração do desporto, bem como pelas ligas de que trata o art. 20 da Lei no 9.615, de 24 de março de 1998”, argumentou o advogado no artigo 5º do Estatuto do Torcedor.