24
jan

Foto: Arquivo CORREIO

Governo terá que pagar cerca de R$ 65 milhões para as empresas de transmissão de energia e vai repassar os custos ao consumidor

 

A conta de luz deve ficar mais cara em 2017. Por conta de uma indenização bilionária que o governo deve para as concessionárias de transmissão de energia, os consumidores devem receber um aumento entre 8% e 9%, em média, na conta de luz.

A previsão foi feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e é compartilhada pela Abradee, que reúne as distribuidoras de energia. No final do ano passado, a previsão da Aneel era de que a, por conta da dívida, o aumento fosse menor, cerca de 5%.

A indenização devida pelo governo é de cerca de R$ 65 bilhões e vai ser paga durante os próximos oito anos, o que deve deixar as contas de luz mais caras até 2024, com variação a cada ano. Para o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, mesmo que o impacto médio de 9% se confirme, essa alta vai ser inferior à redução dos custos com transmissão de energia nas contas de luz nos últimos anos.

O impacto no pagamento da indenização vai ser maior para uns e menor para outros, dependendo da região onde vivem. Os moradores da região Norte, devem ser menos impactados, já que vivem perto dos centros geradores de energia, onde o consumo é menor. Já os moradores das áreas mais distantes das usinas, como alguns pontos da região sudeste, devem sentir mais. Fonte: Correio 24hs