26
nov

Governador Rui Costa participou de palestra para representantes do setor industrial na sede da Federação das Indústrias da Bahia (FIEB)

Até o final do próximo ano o governo deve dar continuidade as obras do Porto Sul e da Ferrovia Leste Oeste (Fiol). O anúncio foi feito hoje durante a participação do governado Rui Costa na palestra promovida pela Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) que discutiu o desenvolvimento econômico do estado. “A Bamin já deve começar a fazer algum investimento terrestre. Então já teremos ao longo do ano que vem o início das obras do Porto Sul em terra, a realização de um sonho de mais de 50 anos na Bahia, abrindo um grande corredor de desenvolvimento. Aumentaremos a nossa competitividade agrícola, com a redução do custeio de transporte desses produtos”, disse Rui Costa.

Ainda segundo o governador, as obras de logística e infraestrutura vão permitir que o Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia seja melhor distribuído. “Poderemos viabilizar o interior da Bahia e o Oeste baiano, para o mundo e isso pode repaginar a Bahia na sua distribuição do PIB, que hoje está 75% na região metropolitana. A um raio de 100 km de Salvador, temos a absurda concentração de 85% do PIB. São números escandalosos de desigualdade e pobreza que precisam ser revertidos”, pontuou.

Também fruto de Parcerias Público Privadas (PPPs), Rui Costa falou de outros investimentos de infraestrutura que estão sendo viabilizados como a nova rodoviária.  Ao todo, o estado já concentra até 2018 um volume de R$ 9,2 bilhões de recursos investidos. “Vamos apresentar em breve o projeto da nova rodoviária, tirando de dentro da cidade todos os ônibus intermunicipais. É mais uma oportunidade de investimento que terá como modelo a parceria com iniciativa privada. Maior estação de transbordo do Norte Nordeste, ônibus urbano, intermunicipal e Metrô com grandes oportunidades de negócio Quanto ao metrô de Salvador, a previsão é que até maio seja entregue  as linhas até Pituaçu e até 2018 o transporte chegue ao Aeroporto e Águas Claras. “Isso cria confiança no mercado para o que queremos daqui pra frente. É o único projeto de mobilidade do país q tem obras em curso e atualizadas ou adiantadas em relação ao calendário. ”, acrescenta o governador.

Primeiro emprego
Participaram do evento 26 diretores de entidades e 42 presidentes de sindicato das Indústrias baianas. Oportunidade para o governador Rui Costa convidarem as indústrias a aderirem ao programa Primeiro Emprego que será lançado em agosto. O objetivo do projeto é dar emprego aos alunos oriundos do ensino técnico da rede pública de ensino, que conquistaram as vagas a partir da avaliação de desempenho das notas obtidas durante o curso.  “vamos dar oportunidade a jovens do Ensino Médio, pra que tenham oportunidade profissional e expectativa para uma vida profissional. Será um estímulo de dedicação ao estudo, irá também reduzir o absenteísmo e estimular o aluno a cobrar uma escola melhor de seus professores e diretores. Lançamos agora com 1 mil  contratações e no início do ano iremos contratar mais 3,5 mil”, destacou.