18
set

Foto: Reprodução

Um ranking dos parlamentares “cabeça” do Brasil, divulgado nesta terça-feira (18) pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) apontou seis parlamentares baianos, que foram identificados capazes de criarem seus papeis e o contexto para desempenhá-los dentro do legislativo. A pesquisa considera apenas parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato entre fevereiro a julho de 2018.

 

Os “cabeças” do Congresso Nacional são, na definição do Diap, os parlamentares que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício qualidades e habilidades destacadas pelo departamento. De acordo com o DIAP, entre os atributos estão, por exemplo, a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações; a eficiência na leitura da realidade e facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão.

 

Na Câmara de Deputados, 65 parlamentares compõem a lista e o baiano Afonso Florence (PT), ocupa a primeira posição. Alice Portugal (PCdoB), aparece em quinto lugar. O terceiro baiano a aparecer na lista é Daniel Almeida (PCdoB), que ocupa a 16ª posição, seguido por José Carlos Aleluia (DEM) que é o 28º. José Rocha (PR) fecha a participação da Bahia no ranking do Diap com a 30ª posição. Todos os representantes da Bahia presentes na lista são candidatos à reeleição em 2018.

 

Na lista dos senadores, que contém ao todo 30 nomes, aparece apenas um baiano, Otto Alencar (PSD) na posição número 22.

 

O levantamento do Diap apontou ainda aqueles nomes que deixaram o ranking. O deputado federal e candidato à reeleição Arthur Maia (DEM-BA), presente no último levantamento, deixou o ranking na edição de 2018. O deputado Bebeto (PSB), não chegou a fazer parte da lista dos cabeças, mas foi avaliado e caracterizado pelo departamento como em ascensão na última lista, porém, no documento divulgado nesta terça ele também compõe a lista dos que saíram. Bebeto é o único que não concorre à reeleição, em 2018 ele registrou candidatura como 1º Suplente do candidato ao senado Jaques Wagner (PT).