24
set

Foto: Reprodução

O clime esquentou entre Bolsonaro e Alckmin pelas redes sociais. O candidato à Presidência pelo PSL revidou o ataque do concorrente Geraldo Alckmin (PSDB) ao afirmar, via Twitter, que desrespeitoso com os pobres é “deixar as crianças sem merenda nas escolas”, em relação às suspeitas de fraude na compra de alimentos para escolas por políticos tucanos.

“Assumi compromisso de reduzir número de ministérios, extinguir e privatizar grande parte das estatais que hoje existem. São gastos desnecessários que devem atender a população. Recusar acordões que negociam cargos em troca de apoio já faz parte deste objetivo”, escreveu bolsonaro no twitter.

A troca de ofensas entre os candidatos teve início na tarde da última sexta-feira (21), após o presidenciável do PSL classificar, em entrevista à Folha de S.Paulo, como “covardia” os ataques que a campanha de Alckmin faz contra ele em propagandas de rádio e TV.

Pelo Twitter, no início da noite do sábado (22), Alckmin afirmou que “covardia é desrespeitar mulheres, negros e pobres”. “Não é covardia mostrar o que Bolsonaro pensa e fala. A covardia é dele de desrespeitar mulheres, negros e pobres”.

O ataque a Bolsonaro faz parte da estratégia tucana para desconstruir o candidato, faltando duas semanas para o primeiro turno. O militar lidera as intenções de voto, seguido do candidato petista, Fernando Haddad. Alckmin vem em quarto lugar.

(Informações Tribuna da Bahia)