11
jan

(Foto: Conrado Mario da Rosa/Divulgação)

 

Evento, que há havia ocorrido em cativeiro, foi observado em ambiente natural no Rio Grande do Sul

Uma tarântula foi registrada comendo uma cobra no Brasil, no primeiro registro científico do fato. O evento foi durante a tarde do dia 23 de outubro de 2015, em Serra do Caverá, no Rio Grande do Sul.

Segundo o Gizmodo, uma equipe de cientistas encontrou a inusitada cena logo depois dela ocorrer. A cobra, uma Erythrolamprus almadensis de 38 cm, estava já em processo de decomposição. A tarântula Grammostola quirogai ainda estava próxima, sobre a presa, e transformava o corpo da ‘vítima’ em gosma, com seu sistema digestivo externo. Os cientistas pegaram o que sobrou do cadáver da serpente.

O relato foi feito pelos cientistas em uma pesquisa publicada no mês passado pelo Herpetology Notes. Clique aqui para ler o artigo (em inglês). 

As tarântulas são conhecidas por ingerirem coisas muito grandes e já comeram cobras em cativeiros, em experimentos científicos. Mas segundo o autor da pequisa, Leandro Malta Borges, essa foi a primeira vez que a cena foi observada em um espaço da natureza.

Cadáver da cobra (Foto: Conrado Mario da Rosa/Divulgação)