10
ago

O PT já não trabalha com um cenário em que o ex-presidente esteja livre antes das eleições. De forma reservada, integrantes da cúpula do partido reconhecem que a situação ficou adversa nos tribunais superiores.

O desânimo veio com a decisão da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que negou por unanimidade recurso da defesa de Lula para suspender os efeitos da condenação dele no caso do triplex em Guarujá.

No Supremo Tribunal Federal (STF), a defesa já tinha recuado do pedido de liberdade e de inelegibilidade depois que o ministro Edson Fachin levou o caso para o plenário.

Como revelou a coluna de Gerson Camarotti, foi uma decisão pragmática, depois da percepção de que Lula sofreria uma dupla derrota. A ordem é buscar um novo recurso para manter o roteiro estabelecido pelo PT de criticar politicamente o Judiciário e com isso tentar vitimizar o ex-presidente. ( Informações Bocão News) 
Publicidade